O Xadrez e a Música

segunda-feira, fevereiro 19, 2007

TESTAMENTO DA VELHA




Este é o meu testamento
que eu fiz neste momento
em que digo adeus à vida.
Sentia a garra da Morte
a apertar-me o gasganete,
terrível, qual diabrete.

Mandei chamar o vigário,
o médico, o boticário,
uma benzedeira d´olhados;
no momento derradeiro
apareceu o cangalheiro
e quatro gatos-pingados.

Já traziam o caixão,
fiquei cheinha de horror
e soltei tremendo berro.
Nisto, oiço o Sacristão:
“Pregunta o Senhor Prior
a que horas é o enterro”.

Toda a gente em alta grita
quer ser primeiro atendida;
vem de lá o cangalheiro
com um metro de carpinteiro,
quer tirar-me a medida.
“Espere lá – diz o Doutor –
não queira ser metediço;
deixe a velhota auscultar
e depois de eu receitar
faça então o seu serviço.”

O boticário, exaltado,
´té arrepela os cabelos.
E a benzedeira d´olhados,
p´ra afugentar os maus fados,
vai espetando novelos...

Já farta de confusões,
pus essa gentinha a andar
e pensei com os meus botões:
p´ràs minhas disposições,
vou o notário chamar.

E fiz este testamento
de bens móveis e imóveis
e até de semoventes.
Se não agradar a todos,
Sempre é certo que p´los modos,
Vocês são muito exigentes.


Deixo à antiga Direcção
coisas de grande estadão:
ao Amílcar, um capacho,
para a falta de penacho.
E agora sem piada,
esta deixa que é sentida:
que torne a amar a Vida
e recobre a cor rosada.
E não se vá de longada,
é também desejo meu,
para sítio ignorado;
antes volte ao Ateneu,
onde tanto é estimado.

Ao Pacheco relojoeiro,
deixo um disco bem gravado
com um discurso inflamado
p´ra convencer o parceiro.
Poupará muito dinheiro
aproveitando o seu tempo,
porque os dias estão maus.
E no fim de toda a prosa
diz o disco em voz chorosa:
“o concerto é 20 paus.”

Também ao nosso Guilherme
da Circuncisão chamado,
eu vou fazer um legado
que é mesmo de pasmar:
aqui lhe deixo ficar
um triste encargo, afinal,
é ir ao meu funeral
com cara de sentimento.
Como não sou egoísta,
E como ele é um artista,
se for só, nada lamento,
´té dispenso a multidão,
basta-me o seu rabecão
para o acompanhamento.

Ó Marques, tu marcas sempre,
tu marcas em toda a parte,
destacas de toda a gente,
tens elegância e tens arte.
O que é que eu hei-de deixar-te
que te alegre o rir já franco?
Como tens bom coração,
olha, aí fica um tostão
para as falhas lá do Banco.

Machadinho, querido filho,
já não chego a ser avó,
já não canto o sol-e-dó,
já não trauteio o estribilho.
E na hora de morrer,
certo voto vou fazer,
que vai espantar os mirones:
como tens linhaça e lata,
deixarás os Telefones,
passarás a diplomata.

E deixo ao Henrique Dias,
uma pedra de amolar,
onde ele sem arrelias,
possa a tesoura afiar.
E também lhe quero legar
um tinteiro e três canetas
que ele poderá usar
no jornal que vai fundar,
“O Almocreve das Petas”.

Não esqueço a Orquestra Pontes,
tão cheia de cor e vida.
Eu, uma velha carcomida,
quando a ouvia tocar,
ainda sentia ganas
de ir pular e dançar.
E pelos votos que faço,
verás tu, amigo Pontes,
que eu não tenho mau génio;
que toques por vales e montes,
contratado pelo Eugénio.
E já alta madrugada,
depois de muito tocares,
paguem à rapaziada,
além da massa fixada,
umas horas suplementares.

E deixo ao José Faria,
Uma garganta de prata,
pois, como tem muita lata,
´inda ópera cantar podia.
E indo abrir loja nova,
para endireitar a vida
vou-lhe dar uma receita:
nada venda por medida,
mas sim tudo obra já feita.
E aos sócios em geral,
eu quero dar um conselho:
passem ali p´lo bufete
que há lá um vinho velho
que é de tirar o barrete.

Ao Nogueira vou dizer
aqui, sem que ninguém ouça:
casa depressa com a moça,
não esperes envelhecer.
Se ela. já farta de esperar,
te vem a dar com a janela,
não tornas a encontrar
uma pequena como ela.

E falando das senhoras,
só elogios posso ter
à sua elegância e graça...
o perfume que perpassa...
enfim, todos estão a ver.
Deixo-lhes um grande valor
que poderão pôr à prova:
isto é, um filtro d´amor
do mágico Barzabum.
Mostrem do que são capazes,
façam ralar os rapazes;
quando eu era também nova,
não me escapava nenhum.

E tu, ó Pereira da Silva,
cada vez estás mais menino,
e como nasceste em Março,
´inda hás-de ser Marcelino.
Visto a vida estar bicuda
vais apanhar a taluda;
deixo-te uma benzedura
para curares a mordedura
que te deram certos cujos,
e assim poderes arejar,
espanejar e lavar,
processos velhos e sujos.
À Orquestra dos Fininhos,
alguns sambas deixaria
se soubesse que ainda dançam
o Macedo e o Faria.
Mas como um agora é tropa
e o outro anda arredio,
levo os sambas para a cova
e não solto mais um pio.

E ao Agostinho Albino,
eu cá não deixo nem bóia,
pois já tem muito de seu,
que desde a guerra de Tróia,
ainda não apareceu
neste mundo uma outra Helena
que chegue à sua pequena.

Ao Arnaldo então eu deixo
um bom vaporizador
e uns maus cheiros muito finos
que é para ele seringar
determinados meninos
que se juntam lá na loja
a fazer sala de estar.

Fialho, vou-te deixar
em honra ao teu bigodinho,
uma incumbência taluda:
escreve para o “Pensa e Estuda”,
que aquilo está muito fraquinho.

Ao animador Candeias
vou contemplar de tal modo
que até se vai derreter...
deixo este espólio todo:
uns sapatos e umas meias
que eram do Fred Astaire.

Ao Soares, sempre animado,
bom amigo que se tem,
deixo trinta corridinhos
para ele dançar aos pulinhos,
ele é que sabe com quem.

Ao Arôcha quero deixar
uma coisa que lhe preste
nunca será codilhado
sempre que tenha arranjado
quatro trunfos de Ás e Best.

Esgotados os meus haveres,
ao findar o meu sofrer,
no momento derradeiro,
´inda tenho um gesto terno:
entrego a alma ao Inferno,
deixo a carcaça ao coveiro.

VELHA GAITEIRA

(R.C.NASCIMENTO)

(Lido pelo Autor no ATENEU SETUBALENSE, Baile de Mi-Carême, em 22 de Março 1941)

18 comentários:

MJ disse...

Simplesmente FANTÁSTICO!

Meu Deus! Esta família faz-me sentir tão insignificante! :-)))

Um beijo, Sr. Nascimento*

E muitos parabéns!

ASPÁSIA disse...

O PAI AGRADECE E FICA SENSIBILIZADO COM O BEIJINHO!
ATÉ DISSE "AH TANTOS BEIJINHOS!"... POIS COMO SABES ELE TEM AQUI MUITAS ADMIRADORAS!

:)

Migmaia disse...

Bom dia,

Gostaria de felicitar o Sr. Nascimento pelo excelente poema que muito me sensibilizou. E também a Filha, por ajudar a partilhar algo tão bonito. É com estas pequenas (GRANDES) coisas que se contribui para um mundo melhor!

Teresa David disse...

Parabéns é pouco para a energia das palavras e qualidade com que estão alinhadas. A mim provocou-me arrepios no corpo, o que, sinceramente, já poucas vezes me acontece, pois cada vez existem menos coisas passíveis de me sensibilizar, é o sentido de escolha inevitável com o avançar no tempo e na informação.
Logo mando um apertado e ternurento abraço ao Pai, e mts bjs á filha que tem o privilégio de ser sua filha.
TD

maria disse...

Isto é o que se chama produção a valer.
Faço minhas as palavras de mj - desculpe mj o plágio - sinto-me insignificante!

Mais um beijo para o Senhor Nascimento, com carinho.

Maria

ASPÁSIA disse...

MIGMAIA, TERESA E MARIA

O PAI AGRADECE AS AMÁVEIS PALAVRAS Q SE VÊ QUE VIERAM DO CORAÇÃO.
ELE ESTEVE UM POUCO RETICENTE EM EU PÔR ISTO AQUI POIS FOI DEDICADO EM PARTICULAR AOS AMIGOS DELE NO ATENEU SETUBALENSE, MAS REALMENTE UMA OBRA DESTAS É IMTEMPORAL... E ATÉ ALGUNS DOS CONSELHOS DADOS PELA "VELHA GAITEIRA" SE PODEM APLICAR HOJE EM DIA A MUITA GENTE!

BEIJINHOS NOSSOS P. TODOS.
:)

ASPÁSIA disse...

TD

NOTE-SE Q QUANDO MEU PAI ESCREVEU ISTO TINHA 27 ANOS... HOJE EM DIA SERIA MAIS DIF. ESCREVER UM POEMA DESTA EXTENSÃO...MAS TV NÃO IMPOSSÍVEL!

:)

Maria Velho disse...

Sofro de um grande, enorme, gigantesco complexo de Édipo não (ainda) ultrapassado-ossos do ofício?-e sempre considerei que o meu Pai era invencível, exclusivo, sobredotado e sobretudo que a sua Morte não era-é-aceitável.
Ver o Sr.Rui Nascimento aos 92 anos com tamanha lucidez, ouvi-lo tocar violino, recitar e sobretudo apreciar a sua postura na vida constrange-me tanto que o Meu Pai só é melhor do que o Senhor(Pai da Aspásia) porque é o MEU PAI.

ASPÁSIA disse...

MARIA

SÓ AGORA VI. SUPOMHO Q SEU PAI MORREU RELATIVAMENTE NOVO.

NO ENTANTO O SEU COMPLEXO NÃO SERA MAIS DE ELECTRA DO QUE DE ÉDIPO, VISTO SER MULHER?

DE QQ MODO COM CERTEZA Q TB AMA MUITO SUA MÃE TAL COMO PARECE MUITO TER AMADO E CONTINUAR A AMAR SEU PAI.

ASSIM, DIGAMOS NÃO FAZ GRANDE SENTIDO FALAR EM COMPLEXO DE ELECTRA, POIS ISSO IMPLICARIA "QUERER MAL, TER CIUMES" DE SUA MÃE EM RELAÇÃO A A SEU PAI, O QUE AINDA POR CIMA DADO SEU PAI TER FALECIDO, NÃO FARIA SENTIDO ACTUALMENTE.

DESCULPE A ANÁLISE PSEUDOFREUDIANA DE QUEM POUCAS BASES TEM NESSE CAMPO.

UM ABRAÇO.

Maria Velho disse...

...bem já que entramos na intimidade é óbvio que o complexo não é de Édipo mas sabe, a minha mãe suicidou-se fez dia 15 3 anos!!! por isso não sinto grande vontade em me lembrar desse momento macabro e sinceramente ainda não fiz o luto completo da morte prematura, por cancro, do meu Pai e tento desesperadamente acreditar que ela morreu por outra razão!!Truques de sobrivência?Talvez! mas não lhe quero mal algum por ter decidido partir , só não consigo matá-la em mim, percebe?
e , modéstia á parte, não é precido ser-se para se entender!!!

Aspásia disse...

MV

NÃO COMPREENDO PORQUE QUER "MATAR A SUA MÃE EM SI". PELOS VISTOS SUPONHO Q SUA MÃE PREFERIU SEGUIR SEU PAI, EVENTUALMENTE NO PRÓPRIO DIA DA MORTE DELE? CRÊ ENTÃO Q SUA MÃE NÃO A AMAVA A SI O SUFICIENTE PARA "FICAR" CONSIGO... SERÁ?

OU... REFERE-SE A UM SUICÍDIO NÃO FFÍSICO, MAS ESPIRITUAL, COMO POR EXEMPLO O CASO DA MÃE DO PROF. JMV... QUE "COMETEU UM SUICÍDIO PSICOLOGICO" ENTRANDO NUM ALZHEIMER AVANÇADO... MAS FISICAMENTE FICANDO O SEU CORPO JUNTO DA FAMILIA??

DE QQ MODO, SE A SUA MÃE SE SUICIDOU FÍSICA OU ESPIRITUALMENTE, NÃO A "MATE" EM SI.
AÍ SERIA UM MATRICÍDIO ESPIRITUAL DA SUA PARTE.

BEIJINHOS.

Maria Velho disse...

...foi fisicamente e o que eu gostava era de a matar , no sentido espiritual, para não pensar no sofrimento da decisão que tomou..
enfim meninices de menina-mulher ou mulher menina? uma das duas, talvez.
Um xi muito apertadinho( era assim que eu desculpava tudo à Marta)

ASPÁSIA disse...

O TEMPO É UM GRANDE MÉDICO MAS PRECISA DE SI PRÓPRIO PARA CURAR.

UM XI APERTADO, QUERIDA.

Anónimo disse...

Olá,
Faço, presentemente, parte da Direcção do Ateneu Setubalense e fiquei deliciado ao descobrir esta peça que será de imediato adicionada aos registos do clube. Aproveito também para informar que o Ateneu tem neste momento uma secção de xadrez, federada, e encontra-se a disputar a 3.ª Divisão Nacional.
Fica desde já feito o convite para revisitar o Ateneu.

Felicidades
Nuno Neves

rui nascimento disse...

Sr. Nuno

Ficámos agradavelmente surpreendidos por saber que este meu velho poema vai voltar a ser lido nessa Antiga Casa, onde o foi pela primeira vez há 65 anos!

Se alguns dos Amigos aqui citados ainda forem vivos, agradecia que lhes transmitisse votos de boa saúde assim como a suas Famílias.

Se a saúde me permitir, talvez ainda vos faça uma visita.

Saudações a toda a Direcção e Sócios dessa Colectividade que me é tão cara.

Rui Nascimento

Anónimo disse...

O meu nome é Luis Filipe Figueiredo Arôcha e sou filho do José Cândido Arocha que é referido no fim do poema.
O Zé Arôcha ainda por cá anda com os seus 91 anos e vive em Setúbal

Aspásia disse...

CAROS LUÍS FILIPE E SR. ZÉ ARÔCHA

TIVEMOS CONHECIMENTO - DA MANEIRA QUE SABEM - DE QUE O AMIGO ZÈ ARÔCHA AINDA É DESTE MUNDO FELIZMENTE, COMO O MEU PAI RUI, QUE MUITO FOLGA EM SABER DO VELHO AMIGO TANTOS ANOS PASSADOS!!!

MEU PAI INDAGA SE SABEM SE OS AMIGOS MENDES CHAPELEIRO E ADELINO PASTELEIRO - E PINTOR - AINDA SERÃO VIVOS, ASSIM COMO ALGUNS DOS AMIGOS CITADOS AQUI NO TESTAMENTO DA VELHA.

TAMBÉM EM DEZEMBRO MEU PAI E EU FOMOS AÍ A SETÚBAL AO 90º ANIVERSÁRIO DO JOSÉ CASIMIRO LOPES, COMPADRE DO MEU PAI E QUE SE LEMBRA BEM DO AMIGO ARÔCHA!!

OS NOSSOS VOTOS DA MELHOR SAÚDE PARA TODOS E UM GRANDE ABRAÇO.

LEONOR E RUI NASCIMENTO

LUIS ARÔCHA disse...

FOI COM PRAZER QUE ONTEM ELE LEU O POEMA DO SEU PAI(IMPRIMI DEPOIS DE TER COPIADO PARA O FORMATO DOC) E COM UMA CERTA EMOÇÃO REFERIU QUE A MAIOR PARTE DAQUELA GENTE JÁ DESAPARECEU. AMANHÃ LOGO LHE PERGUNTO PELO ADELINO PASTELEIRO MAS O MENDES CHAPELEIRO ESSE EU SEI EU Q JÁ FALECEU.
luis.arocha@netvisao.pt
DIGA QQ COISA QUE EU ENVIO UMAS FOTOS NOSSAS RECENTES.