O Xadrez e a Música

sábado, setembro 27, 2008

PARA QUÊ?
(Poema de 1935)

O mais antigo poema no arquivo poético de meu Pai, escrito aos 20 anos.



Para quê importar-se
com o que vai pelo mundo?
Para quê?
A Vida é um abismo maior que o mar profundo,
mas ninguém vê.
No seu limite extremo, a igualdade – a Morte,
desfazendo o egoísmo, a desgraça e a sorte.


Rui Nascimento
Setúbal, 2-3-1935


2 comentários:

Jorge P.G disse...

7 VERSOS QUE TUDO DIZEM!

MAGNÍFICO, MEU AMIGO, PERMITA-ME TRATÁ-LO ASSIM !


Jorge P.G.

mariam disse...

ASPÁSIA,
COSTUMO TAMBÉM LER ESTE SEU BLOG, MAS NEM SEMPRE COMENTO, POIS ME PARECE TÃO INTIMISTA!
BELÍSSIMO POEMA, E SEU PAI É UM ARTISTA!
UM ABRAÇO PARA ELE, E MUITA SAÚDE.

ASPÁSIA, OBRIGADA P'LAS PALAVRAS DEIXADAS, QUANTO ÀS FOTOGRAFIAS DO MEU BLOG, SÃO TODAS MINHAS! EMBORA AMADORA, SOU "MALUCA" POR FOTOGRAFIA...

BOA SEMANA
UM SORRISO :)
MARIAM